quarta-feira, 12 de junho de 2013

Metrificação

Poesia é algo que quase todo mundo gosta. Afinal de contas, viver já é uma poesia. Porém, nem todo mundo gosta quando o assunto é metrificação (a parte, considerada por muitos, chata da análise poética). Contudo, essa tal parte chata aparece na prova do ENEM; portanto, estude! Neste material, apresentaremos uma teoria básica sobre o assunto. Não deixe de baixar o material. Bons estudos!




Tem-se a partir ou não do trabalho artístico dos versos as concepções de: 

Prosa poética ou poesia livre ou simplesmente poema – é o texto onde o que conta é o conteúdo envolvendo sentimentos profundos vindos da percepção humana do mundo e de si mesmo, considerada, por muitos, como uma poesia contextual; 

Poema, que apresenta o trabalho artístico -linguístico nas palavras da poesia de modo a ajustar o conteúdo em rima e/ou métrica (há poesias com métrica e sem rima, e vice-versa), podendo nem sempre falar de sentimentos e belezas, até mesmo descrevendo objetos.

Estrofe

De acordo com o número de versos, uma estrofe pode ser: 

Monóstico: estrofe de um verso; 
Dístico: dois versos; 
Terceto: três versos; 
Quadra (quarteto): quatro versos; 
Quintilha: cinco versos; 
Sextilha: seis versos; 
Septilha: sete versos; 
Oitava: oito versos; 
Nona: nove versos;
Décima: dez versos numa estrofe.

Verso

žQuanto ao número de sílabas, um verso pode ser: 

Monossílabo: uma sílaba poética; 
Dissílabo: duas sílabas; 
Trissílabo: três sílabas; 
Tetrassílabo: quatro sílabas; 
Pentassílabo (redondilha menor): cinco sílabas; 
Hexassílabo: seis sílabas; 
Heptassílabo (redondilha maior): sete sílabas; 
Octossílabo: oito sílabas; 
Eneassílabo (jâmbico): nove sílabas; 
Decassílabo: dez sílabas; 
*Na forma clássica, os versos versos decassílabos podem ser: heróicos, quando apresentam uma tônica 6ª e 10ª sílaba do verso; e sáficos, se as tônicas forem na 3ª ou 4ª, 8ª e 10ª sílabas. 
Hendecassílabos (datílicos): onze sílabas; 
Dodecassílabos: doze sílabas; 
* Na forma clássica, os versos dodecassílabos, são chamados alexandrinos e apresentam tônica na 6ª e 12ª sílabas e tem uma cesura, ou seja, uma pausa marcada (normalmente, por
vírgula) depois da sexta sílaba, separando-o em seis sílabas poéticas de cada lado. Bárbaros: com mais de doze sílabas.

Sílabas Poéticas

žA / mor / é / fo / go / que ar / de / sem / se / ver / 10
é / fe / ri / da / que / dói, / e / não / se / sen / te 10 
(Camões) 

Nós / so / mos 3 
de u / ma / ge / ra / cão / pós / guer / ra, 7 
de u / ma / ge / ra / ção / pós / Cris / to, 7 
de u / ma / ge / ra / ção / pós / Bea / tles. 7 
Nós / so / mos... 2 
Nós / so / mos 2 
um es / to / pim / bem / cur / to, 5 
u / ma / bom / ba, 3
 pres / tes / a ex / plo / dir 5 

(Música MPB: Geração, de Biné Zimmer)

Rima

Versos denominados versos brancos são os que não rimam com nenhum outro.
Levando em consideração os versos que rimam, pode-se classificar a rima em:

Alternada: em versos alternados, ou seja, salteados por outro verso. A – A / B – B

Se uma lágrima as pálpebras me inunda, A 
Se um suspiro nos seios treme ainda, B 
É pela virgem que sonhei!... que nunca
Aos lábios me encostou a face linda!
(Lembrança de Morrer: Álvares de Azevedo) 

Interpolada: em versos interpolados por mais de um verso. A – – A
OU
Emparelhada: em versos consecutivos. BB

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto 
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
(Soneto da Felicidade, Vinícius de Moraes) 

A estrofe acima apresenta rima interpolada por rima emparelhada.

Na poética moderna, é comum o uso de rimas mistas. 
Mistas: as rimas da poesia não seguem esquematização regular, como as anteriores. 

Embora incomuns, existem as rimas continuadas. 
Continuada: rima repetida ao longo do poema. Supostamente, num soneto, seria assim: AAAA AAAA AAA AAA


Se você gostou da nossa aula de hoje pode nos ajudar compartilhando este artigo nas redes sociais e indicando-o para seus amigos. Não deixe de comentar e expor suas dúvidas.Grande abraço e bons estudos !


Atenção ! 
Não perca mais nenhum artigo do portal. Receba as atualizações direto no seu email

Digite seu endereço de email:


Sobre o autor

Professor Mestre em Letras e Ciências Humanas. Leciona Português Jurídico na Escola de Magistratura do Rio de Janeiro; além disso, trabalha com Criatividade e Comunicação em cursos de Graduação. Prepara pessoas para concursos públicos e vestibulares, desenvolvendo a capacidade de leitura, compreensão e interpretação de textos complexos. Saiba mais



 
Posts Relacionados